Este blog trata basicamente de ideia própria, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas e relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus leitores.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Em um caso bizarro de identidade equivocada.




A notícia do assassinato do lavador de carros, Gilberto Araujo, 41 anos, foi transmitida à família pela polícia, no domingo. 

Pouco depois, quando o irmão dele foi chamado para o necrotério para fazer a identificação do corpo, ele viu seu irmão deitado sobre a mesa. 

O problema é que tratava-se de um homem muito parecido com Gilberto e José Marcos Araújo foi tão enganado pela semelhança, que ele erroneamente confirmou o corpo como sendo de seu irmão. 

O inspetor de polícia, Roberto Lima, disse que José Marcos levou o corpo para a casa de sua mãe, em Alagoinhas (Bahia), onde o velório foi realizado na terça-feira. 

Poucas horas antes do enterro, um amigo viu Gilberto andando na rua e lhe disse que "sua família estava realizando seu velório", disse ele. 

Ele tentou falar com alguém que estava no velório por telefone, mas a pessoa não acreditou. Então ele foi para a casa de sua mãe. 

Quando Araujo apareceu no velório, algumas pessoas desmaiaram e outras ficaram tão assustadas que fugiram. 

A mãe de Gilberto, Marina Santana, disse aos repórteres: "Estou muito feliz. Que mãe não ficaria depois de ser informada de que seu filho estava morto e depois vê-lo vivo". 

O corpo do morto de verdade foi devolvido à policia, que não tem pistas sobre a identidade do homem.   
Blog Widget by LinkWithin

POSTAGENS POPULARES